terça-feira, 4 de setembro de 2018

Como conectar o MSX aos monitores modernos - Chaveador RCA AV

Pessoal,

Após algumas semanas sem escrever aqui no blog, hoje vou falar de um equipamento que vi e que acho que pode ser interessante.

Conectar os equipamentos antigos em monitores novos pode ser uma dor de cabeça. Na época em que eles foram lançados não havia entradas digitais de vídeo como HDMI, hoje universalmente disseminadas. Os monitores antigos usavam entradas analógicas RGB de pinagem diversas de acordo como o local de fabricação (SCART na Europa e S-Video nos EUA, por exemplo).

Além disso, trabalhavam em frequência diversa a de hoje (os monitores atuais só trabalham a partir de 32Khz e o MSX gera sinal de sincronismo a 15Khz).

Uma grande lista de monitores que aceitam a frequência de 15KHz pode ser encontrada aqui e aqui. Além disso, pode ser necessário alguma adaptação da pinagem dos cabos ou confecção de algum circuito para a sincronização de acordo com o local de produção do "retrocomputador" e do monitor, conforme pode ser visto aqui. Explicações mais detalhadas sobre tudo isso podem ser encontradas aqui e aqui. Enfim, uma confusão. Eu até já falei disso quando religuei meu Expert DDPlus. Veja mais esse link aqui também!

Resumindo o que eu disse antes, como o MSX tem 3 tipos de saída de vídeo (RF, igual aquela caixinha do Atari, qualidade péssima; Vídeo Composto - não confundam com vídeo componente -, qualidade mediana para boa; RGB, com melhor imagem) que utilizam frequências diferentes das utilizada hoje, a entrada de vídeo do monitor/TV poderia ser queimada. Lembrando que Vídeo Composto usa 3 cabos (um para vídeo e 2 para áudio - veja mais aqui) e Vídeo Componente usa 5 cabos (3 para vídeo e 2 para áudio - veja aqui).

Em listas de discussão, me passaram essas opções: :

1) ligar o MSX num monitor com entrada Vídeo Composto (é o jeito mais simples, mas com alguma perda de qualidade);

2) ligar o MSX numa placa GBS8200 e ela ao monitor (também há uma perda de qualidade, além de ter que arranjar essa placa GBS8200 e criar um gabinete para ela);

3) ligar a saída RGB do MSX na entrada VGA de um monitor que aceita 15 Khz. Um conversor LM1881 converte o sinal de sincronismo e os sinais de vídeo passam direto (tem a melhor imagem, mas precisa de um cabo especial porque a saída RGB do MSX é diferente; ainda precisa de uma conversor E de um monitor com entrada 15KHz).

Meu monitor, um LG M2252, não está nessa lista. Entretanto, a configuração dele mostra isso:


Ou seja, ligando o áudio (cabo branco ou vermelho, porque o MSX tem uma saída só de áudio) e o vídeo (amarelo - Y), resolvi o meu problema da melhor modo possível para mim. As outras opções podem ajudar quem tem uma necessidade de imagem melhor.

Aqui em casa ficou assim:

(Painel traseiro com o cabo vermelho na saída branca de
áudio e com o cabo amarelo na saída amarela de vídeo)




(Painel traseiro do monitor - para ser vídeo componente, usa-se
as cinco entradas; para vídeo composto, usa-se a Verde -Y - e 
as duas de áudio - vermelho e branco)
ra ser vídeo componente, usa-se


(Cabo amarelo de vídeo ligado no Y e, como os meus 02 MSX

têm saída de áudio mono, liguei apenas no vermelho de áudio)

Bom, isso tudo eu já tinha falado anteriormente.

O que estava me desanimando era ter que trocar as conexões a cada vez que quisesse utilizar um ou outro MSX (ou Atari ou qualquer outro retrodevice).

Assim, procurando na internet, encontrei esse produto:



(Esses conectores estão vesgos?)



É xing-ling mesmo, mas a ideia é ligar os dois MSX e chavear qual deles desejo utilizar. Custou 25 Têmeres numa loja num shopping de importabandeados na Savassi, mas na Internet custava 15 + 10 de taxa de entrega.

Vamos aos testes:

(Conexões feitas e identificados os canais de cada MSX)

Repare que os canais de áudio estão invertidos: no A1WX está vermelho-esquerdo e branco-direito e no DD-Plus está branco-esquerdo e vermelho-direito, enquanto na saída está igual ao DD-Plus (branco-esquerdo e vermelho-direito). Precisei fazer isso porque, primeiro, a saída de áudio do MSX é mono (então só funciona um canal) e, segundo, o cabo que usei para ligar o A1WX está com algum defeito no branco (então inverti tanto no MSX quanto no conector de entrada para sair o vermelho).

O vídeo abaixo mostra o resultado:


O objetivo não é, obviamente, deixar os dois MSX ligados o tempo todo ou ficar mudando de um para outro. Acho que isso não tem sentido. O meu objetivo é utilizar um ou outro sem ter que ficar trocando cabo o tempo todo.

Sobre o teste, acho que está aprovadíssimo para o meu padrão. O áudio funciona bem e a imagem está como se não houvesse esse bypass pelo aparelho.

Fica a dica para quem precisar fazer essa gambiarra!

Bora convencer a patroa a deixar eu colocar o Atari (se estiver vivo 😓) nessa bancada!

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Instalando o OS/2 Warp

Pessoal,

Hoje vou instalar o OS/2 Warp da IBM.

O OS/2 foi um sistema desenvolvido pela IBM em parceria com a Microsoft na década de 1980. Em 1990, entretanto, a MS abandonou o projeto para dedicar-se ao Windows.

O OS/2 era considerado melhor tecnicamente, pois conseguia correr nativamente programas do Windows. Além disso, foi o primeiro dos dois a implementar TCP/I, ter 32 bits e máquina Java. Por erros diversos da IBM (marketing e investimento), o OS/2 caiu de joelhos diante do Windows 95. 

O OS/2 suporta o sistema FAT (do DOS e Windows), a Super FAT e o HPFS (desenvolvido pela IBM e Microsoft e que deu origem ao NTFS).

Outro atributo importante do OS/2 está em sua proteção. Um aplicativo não consegue derrubar o sistema todo, pois o acesso à memória é exclusivo e totalmente gerenciado pelo OS/2.

No OS/2, a memória é acessada usando-se um endereço de 32bits, permitindo até 4 GB de endereçamento direto.

O OS/2 é um sistema multitarefa preemptivo, ou seja, capaz de processar diversos programas concomitantemente (ao mesmo tempo). O sistema divide o processador e a RAM da máquina entre os programas de modo que todos fiquem com o suficiente. O OS/2 é um sistema desenhado em 32bits. Assim, ele fica livre do maldito e instável kernel misto 16/32 bits dos Windows 9.x.

As primeiras versões foram lançadas em 1987 e o sistema resistiu até 2001, porém as vendas diretas aos consumidores encerraram-se em 1996.

Vamos lá. Os softwares foram baixados no WinWorld. A instalação começa com o CD de boot. Escolhi uma VM eComStation (a eComStation é uma versão atualizada do OS/2 4.52 comercializada atualmente aqui).










(Aqui o instalador avisa que o espaço é muito pequeno; na
verdade, é porque o HD ainda não foi formatado)




(Tá vendo? Só o CD. Dê um ENTER para opções do HD)

(Outro enter para criar um novo volume)


(Escolha criar um volume que possa ser "Bootável")




















Pronto! Primeiro criamos o volume "C", depois demos o nome e então alocamos o espaço livre. 

Repare que, na última foto, na parte inferior é mostrado disco físico, ou seja, apenas uma partição (A) com o espaço de 20GB. Na parte de cima é mostrado disco lógico, com o nome escolhido, a letra escolhida e tamanho de 20GB e o aviso que é bootável.

O HD já está pronto para a instalação! Aperte F3 para sair e aparecerá a opção de salvar as alterações e sair.




O programa agora pede para que seja inserido o CD de boot e o computador seja reiniciado. Lembre-se apenas que a VM vem configurada para que o boot primário seja pelo HD e não pelo CD. Assim, é preciso ir nas configurações da BIOS da VM e trocar a opção de boot inicial. Ficará assim:


Feito isso (e com o CD de boot colocado), reinicie a VM com F10 (salvar e sair).









(Repare que agora já aparece qual o volume para instalar (C);
Escolha "Aceitar" e vamos em frente)


(Escolhi a opção 1)

(Como coloquei um HD de 20GB, apenas o HPFS está
disponível - FAT é para tamanhos menores que 4GB)






(Pronto, agora é configurar!)















(Clique em ok e vamos ver o que vai acontecer!)


(Instalando a rede)


(Mais instalações...)



Bom, instalado! Como é meu primeiro contato com o OS/2, vou dar uma olhada. Assim que tiver algo interessante, coloco no blog.

Até mais, pessoal!